Importância

Produtos de Higiene Genital

fundo-produtos-higiene
A falta ou excesso de higiene, além do uso inadequado de produtos de higiene íntima (sabonetes, absorventes, papel higiênico etc.) têm promovido vários sintomas genitais responsáveis por grandes e frequentes incômodos à mulher moderna. Neste contexto, diversas mulheres procuram assistência ginecológica, acreditando ter uma infecção genital, sem que isto seja necessariamente verdade. Muitos destes desconfortos poderiam ser evitados com uma higiene genital bem conduzida, reduzindo-se, desta forma, o uso indevido de antibióticos e/ou antifúngicos.
Infelizmente, a vida atribulada da sociedade atual impõe às mulheres cerca de 10 a 12 horas de trabalho ininterrupto sem que elas possam ter acesso a banheiros ou duchas higiênicas para fazer a higiene genital fora de casa pelo menos uma vez. A região vulvoperineal possui muitas dobras de pele e incontáveis glândulas sudoríparas e sebáceas que, constantemente, acumulam produtos de degradação (células mortas, bactérias, secreções e transudatos). Se a região não for frequentemente higienizada, pode ocorrer mau odor, irritação e até infecção. Portanto, a higiene feminina deve ser feita visando reduzir o acúmulo de resíduos local.
Por outro lado, a higienização exagerada do genital, o uso de produtos inadequados, erros de técnicas de higiene e o uso excessivo de papel higiênico podem causar irritação, ressecamento, alergia e fissuras à área genital, que promoverá constantes incômodos para as mulheres. O excesso de limpeza pode ser tão ruim ou pior que a falta de higiene.
Em geral, a fragilidade do tecido (pele ou mucosa) em decorrência de qualquer agressão, inclusive hábitos inadequados de higiene, pode tornar a região mais suscetível ao desenvolvimento de infecções. Portanto, a manutenção de hábitos corretos de cuidados com o genital feminino é um fator importante para conservar a saúde local.

 

PARA MAIS ORIENTAÇÕES, CONSULTE O LIVRO:

logotipo